HOME     COLUNISTAS     QUEM SOMOS     RAÇAS     FOTOS     NOTÍCIAS     CONTATO

   

ZOONOSES
Luanda avança para segunda fase de vacinação animal para travar mortes por raiva 25/04/2015 às 13:31:09

Mais de 175 mil animais de estimação na província de Luanda começam hoje a ser vacinados contra a raiva, na segunda fase de uma campanha que tenta travar o número de mortes na capital angolana.

null

Depois do município de Viana, principal foco do problema, onde no início de abril foram vacinados cerca de 62 mil animais, incluindo 172 macacos, além de cães e gatos, a campanha alarga-se a partir de hoje a Belas, Cacuaco, Cazenga, Icolo e Bengo, Quiçama e Luanda.

Em toda a província de Luanda já morreram este ano mais de 35 pessoas vítimas de raiva, transmitida pela mordedura de animais, sobretudo de cães.

O último caso mortal, conforme relatou hoje à Lusa o administrador de Belas, Filipe Espanhol, registou-se esta semana, naquele município.

"Está a ser um problema. Temos muitas mordeduras, mais de 750 desde o início do ano, mas ainda assim poucas mortes, devido à campanha de vacinação [da população] de rotina que temos feito. Mas são já cinco mortos este ano, incluindo três crianças, e o último óbito por raiva aqui em Belas foi há três dias", explicou Filipe Espanhol.

Só neste município de Luanda, está prevista a vacinação de 38.323 animais de estimação, o que corresponde a 70 por cento dos que estão oficialmente registados, numa tarefa que será levada a cabo, ao longo dos próximos cinco dias, por cerca de 120 funcionários.

Entre janeiro e março deste ano foram notificadas 4.290 casos de mordeduras por animais em toda a província de Luanda e mais de 90% das mortes por raiva foram de menores de 10 anos.

"Se esta tendência continuar, acredita-se que os custos anuais para assegurar a vacina das pessoas mordidas por animais com raiva, só em Luanda, ultrapassem os seis milhões de dólares [5,5 milhões de euros]", refere uma informação anterior da Organização Mundial de Saúde (OMS) enviada à Lusa.

Aquela agência das Nações Unidas, que está a apoiar esta campanha, recorda que a vacina contra a raiva custa cerca de 120 kwanzas (um euro), "mas o seu tratamento é 100 vezes mais dispendioso".

A campanha de vacinação em curso está a ser coordenada pela Comissão Nacional contra a Raiva, que inclui os ministérios da Saúde, Agricultura, a Polícia Nacional, Forças Armadas Angolanas e as várias administrações municipais, além do apoio técnico da OMS.

As autoridades provinciais de Saúde de Luanda já fizeram saber que este tipo de campanha de vacinação integrada passará a realizar-se de forma anual, até que o surto de raiva esteja controlado.

Estimativas da OMS indicam que o continente africano regista uma média de 24 mil mortes anuais por raiva, mais de 90% dos casos provocados pela mordedura de cães, animal que em áreas urbanas "é o principal reservatório da doença".

 

PVJ // VM

Lusa/Fim

 

 

Fonte: (Sapo)

 






ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Sandra Bullock doa 100 mil dólares para ajudar animais vítimas de incêndio
15/11/2018 às 20:15:23

Conheça os alimentos mais venenosos para seu cão
06/11/2018 às 23:11:07

Um cão de rua entra em uma delegacia e se torna policial
06/11/2018 às 23:08:19

Quantas refeições o seu cão deve fazer?
06/11/2018 às 23:05:53


© Canil Garra 2018. Todos os direitos reservados. Webmail

E-mail: contato@canilgarra.com.br

Fale Conosco