HOME     COLUNISTAS     QUEM SOMOS     RAÇAS     FOTOS     NOTÍCIAS     CONTATO

    cachorro_mexendo_rabo_1

ZOONOSES
Dermatofitose Em Cães 15/04/2014 às 20:11:06

A dermatofitose é uma doença de pele causada por fungos do tipo ceratinofílico; mais comum em climas quentes e úmidos, a incidência dessa doença na população canina pode variar muito de clima para clima e de estação para estação. A transmissão desses fungos é usualmente por contato direto com o pelo de animais contaminados, muitas vezes de gatos.

 

Essa doença não costuma apresentar muito perigo para cães saudáveis porque a própria resposta do organismo costuma combater os fungos. Porém, em cães muito novos, doentes, mais velhos, ou deprimidos por algum motivo – ou seja, vulneráveis a infecções que normalmente são consideradas inofensivas – o fungo pode causar infecções generalizadas ou até mesmo infecções crônicas.

A doença pode ser também perigosa para o homem, pois ele também pode ser infectado pelo fungo quando em contato direto com o animal infectado.

Sintomas

As lesões na pele causada por essa doença são mais frequentes na face e nos membros torácicos, ou seja, nas patas dianteiras. As lesões costumam ter uma forma circular com bordas mais espessas, que formam crostas. Os pelos perto das lesões ficam espessos e quebradiços, fracos e com frequência caem. Cães com infecções mais intensas coçam muito e sentem dor no local.

O fungo pode sobreviver na pele do animal por anos, por isso, caso o organismo não combata a infecção pelo fungo normalmente, a doença pode ser difícil de ser erradicada.

Nos seres humanos, o fungo também causa uma lesão circular, com bordas mais escuras e com crostas. A lesões costuma ser avermelhada, coçar muito e, em infecções mais intensas, doer. As lesões em seres humanos são mais comumente encontradas nos braços.

Tratamento e Prevenção

A dermatofitose pode ser prevenida por vacina que deixa o organismo do animal mais eficiente no combate à infecção do fungo. Para fazer o tratamento da doença, é muito importante que seja feito um diagnóstico detalhado para isolar a espécie de fungo que infestou o animal. O diagnóstico é feito por cultura do tecido afetado para identificar os fungos além de biópsia e análise do tecido. Também é importante examinar se não há outras infecções envolvidas.

Os fungos que usualmente causam a dermatofitose em cães são o Microsporum canis, oMicrosporum gypseum e o Trichophyton mentagrophytes, sendo o primeiro o mais comum dentre os três.

O tratamento da doença dura um média de um a dois meses. O veterinário, depois de feito o diagnóstico, deve receitar fungicidas específicos, na maioria das vezes se usa o cetocanazol, itraconazol e miconazol. Os fungicidas podem ser por via tópica, através de banhos com sais ou oral, sendo que a via oral é para casos mais graves. Também é importante ministrar antibióticos e anti-inflamatórios para combater possíveis infecções secundárias.

Antes e durante o tratamento, tome cuidado ao entrar em contato com o animal doente, pois a doença pode afetar os seres humanos e pode ser difícil erradica-la em pessoas também. Sempre tome cuidado com as zoonoses, doenças de animais que também podem afetar humanos, e siga as orientações do seu veterinário.

Artigo publicado por Maria Paula

 

 

 

    Fonte: (http://www.portalpets.com.br) 

 

 






ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Sandra Bullock doa 100 mil dólares para ajudar animais vítimas de incêndio
15/11/2018 às 20:15:23

Conheça os alimentos mais venenosos para seu cão
06/11/2018 às 23:11:07

Um cão de rua entra em uma delegacia e se torna policial
06/11/2018 às 23:08:19

Quantas refeições o seu cão deve fazer?
06/11/2018 às 23:05:53


© Canil Garra 2018. Todos os direitos reservados. Webmail

E-mail: contato@canilgarra.com.br

Fale Conosco