HOME     COLUNISTAS     QUEM SOMOS     RAÇAS     FOTOS     NOTÍCIAS     CONTATO

   

Notícias
Diagnóstico e prevenção de borreliose 21/07/2018 às 18:52:52

A borreliose é uma doença que pode afetar nossos animais de estimação e que é fácil de prevenir. Portanto, é importante estar ciente desta doença transmitida por carrapatos.

Como meu animal de estimação é infectado com borreliose?

O complexo Borrelia burgdorferi abrange 11 genótipos de espiroquetas que infectam mamíferos e aves, e que são transmitidos por carrapatos da família IxodidaeEsta zoonose não só representa um risco para os cães, mas também para os seres humanos, e é por isso que é de grande importância para a saúde pública.

Os carrapatos são infectados alimentando-se de animais reservatórios e espalhando-os através das glândulas salivares. A distribuição da borreliose coincide com a do seu vetor, pois existem poucas indicações que podem ser feitas em seu controle com base nessa distribuição.

Sintomas e diagnóstico de borreliose

Nos cães, esta doença geralmente apresenta poucos sintomas em 95% dos casos e seus sintomas não estão claramente definidos. Assim, os sintomas foram descritos nas articulações ou até mesmo nos rins, mas estes podem ou não aparecer.

Cão doente

Portanto, é especialmente importante usar métodos diagnósticos. O diagnóstico direto por pCr, citologia ou cultura, pode ser dispendioso e difícil, por isso geralmente os veterinários escolhem utilizar uma amostra de sangue e detectá-la por sorologia.

Resultados positivos podem indicar que o animal foi ou está exposto à bactéria, mas que pode não ser uma doença real. Portanto, recomenda-se realizar testes laboratoriais mais complexos para detectar a doença. Mesmo assim, embora resultados sorológicos positivos às vezes levem a erros de diagnóstico, eles permitem que esses animais sirvam desentinelas.

Vale destacar que, enquanto nós esperamos pelo diagnóstico da borreliose, se suspeitamos de doenças causadas por carrapatos, certamente nosso veterinário irá realizar um tratamento contra babesiose usando dipropionato intramuscular.

carrapatos

Tratamento e prevenção de borreliose

É importante destacar que o uso de antibióticos durante o tratamento, tais como doxiciclina por pelo menos um mês, demonstrou resolver em 48 horas o problema de poliartrite causado por borreliose, mas não eliminou a infecção em 100% dos cães tratados.

Em relação à prevenção, não há consenso na comunidade científica sobre a vacinação, devido à presença de várias espécies de borrelias e que muitas vacinas não protegem contra todas elas. Atualmente, o controle de carrapatos é escolhido como método preventivo.

Diante da saúde pública, cães e gatos não são considerados reservatórios da doença de Lyme. No entanto, os carrapatos podem infectar as pessoas, por isso tenha muito cuidado ao remover carrapatos de seu animal de estimação e certifique-se de que o parasita esteja morto.

Desta forma, garantimos que os carrapatos não atuem como vetores contra a espécie humana, por isso, é vital o controle de carrapatos em animais de companhia para reduzir os riscos da doença de Lyme para a espécie humana.

É importante notar que existem cães com maiores riscos de virem a sofrer de borreliose do que outros. Falamos principalmente de cães de caça ou que vivem no exterior, pois são os que a maioria dos carrapatos costumam atacar.

Nestes animais é especialmente importante evitar os carrapatos, através dos vários métodos e drogas existentes no mercado, na forma de pipetas ou coleiras, por exemplo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: (Meus Animais)

 






ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Mastim napolitano: Saiba tudo sobre essa raça
03/10/2018 às 22:20:29

Raiva ameaça 170 mil cães e gatos em BH; baixa cobertura vacinal obriga PBH a estender campanha
03/10/2018 às 22:04:29

Pet hotel e sócios são condenados a indenizar família por fuga e desaparecimento de cães
03/10/2018 às 22:00:20

As cadelas podem ter mastite?
02/10/2018 às 22:40:44


© Canil Garra 2018. Todos os direitos reservados. Webmail

E-mail: contato@canilgarra.com.br

Fale Conosco