HOME     COLUNISTAS     QUEM SOMOS     RAÇAS     FOTOS     NOTÍCIAS     CONTATO

   

Notcias
Meu co tem sarna. Como agir nessa situao 16/11/2017 às 22:15:39

A sarna é um problema relativamente comum entre cães e outros animais, como os gatos. É uma doença perfeitamente tratável e curável, mas que deve ser debelada com rapidez, para evitar complicações que possam chegar a ser fatais.

A sarna é causada por uma série de ácaros, alguns dos quais habitam no corpo dos cães. A forma mais comum de contágio é através do contato direto com algum animal infectado.

Como identificar a sarna

Co branco deitado

A sintomatologia da sarna apresenta uma série de mudanças visíveis, muitas das quais aparecem já na etapa inicial:

  • Coceira e ardor na pele: os cães começam a se coçar compulsivamente. Por isso, muitas vezes os donos confundem o quadro com um ataque de pulgas. A coceira pode atingir níveis de desespero nos quais os cães se esfregam contra as paredes, o chão ou contra alguns objetos.
 
  • Primeiro vermelhidão ou inflamação de certas áreas, depois o aparecimento de feridas e chagas. Isto ocorre não só pela frenética ação de se coçarem, mas também pela ação dos ácaros sobre a pele do animal.
  • Queda de pelos: as áreas afetadas ficarão totalmente expostas, sem a presença de pelos.
  • Perda de apetite e de peso: o mal-estar geral se derivará, entre outras coisas, da falta de apetite apresentada pelo animal. A consequência direta e imediata de parar de comer é a perda de peso e de massa muscular.
 
  • Quando a doença se expande e não é tratada imediatamente, não demorará muito tempo até que as áreas afetadas apresentem erupções, escamas cutâneas, mau cheiro, desidratação e crostas grossas. Se possível, deve-se evitar que o pet chegue a essa terrível situação. Também, para que seja possível sua recuperação.

Prevenção, fator chave

Ainda que sempre existam elementos que escapem do controle das pessoas, há muito que pode ser feito para se evitar que os membros caninos das famílias contraiam esta incômoda doença.

Mencionaremos alguns fatores chaves para reduzir ao mínimo as probabilidades negativas:

  • Alimentação adequada: em casos como os da Sarna Demodécica ou Sarna Vermelha, os ácaros que a produzem (Demodex Canis), se acumulam regularmente sobre a pele e a pelagem do animal. Se o cão apresenta desnutrição, os microrganismos crescem descontroladamente. Em linhas gerais, costuma ser bastante difícil que um cão saudável e forte contraia a doença.
  • Visitar periodicamente o veterinário e cumprir com o calendário de vacinação e desparasitação: os pets (assim como os donos), requerem visitas regulares ao médico. Muitas doenças são imperceptíveis à simples vista, mas se encontram em fase de incubação, e podem ser detectadas mediante visitas rotineiras ao veterinário.
  • Higiene e limpeza: os cães também devem contar com um calendário de banhos (os veterinários indicarão a frequência ideal e os produtos a serem usados em cada caso). Os pets, assim como seus donos, devem viver em um habitat limpo e salutar.

O que fazer caso a prevenção seja insuficiente

Co se coando

Existe uma série de remédios caseiros que servem de alívio ao animal. É importante contar sempre com a supervisão do especialista e levar em conta que a sarna só será curada cumprindo ao pé da letra o tratamento receitado. Não há remédios caseiros que curem a doença.

  • Aplicar óleos nas áreas afetadas: pode ser de oliva, lavanda ou de amêndoas. Sua principal virtude é debilitar os depósitos de ácaros, bem como eliminar os mais fracos. Também hidratam a pele.
  • Limão: corte em rodelas e aplique com suavidade nas áreas afetadas, será útil para desinfetar.
  • Mistura de alho e limão: a capacidade desinfetante do limão combina-se com as virtudes cicatrizantes do alho. Para preparar esta infusão, devem ser esmagados 40 dentes de alho, picar um limão em rodelas e acrescentar 4 litros de água. Coloque tudo para ferver, deixe esfriar e aplique com generosidade sobre as áreas afetadas do animal.
  • Chá de aloe-vera: aplique sobre a pele do cão, será eficiente para combater a proliferação de parasitas.
  • Mel: outro elemento que pode ser aplicado diretamente sobre a pele afetada, com resultados favoráveis para o animal. Deve-se deixar agir por um tempo não muito longo e depois retirar com panos úmidos, para evitar atrair formigas.
  • Manter a rotina: ainda que o cão deva permanecer isolado enquanto se recupera, é importante tratar de manter certos aspectos da rotina diária para evitar assustar ainda mais ao animal e impedir que ele caia em quadros depressivos. Isso inclui manter as brincadeiras, os mimos e os carinhos, bem como os passeios diários.

Algumas das variantes da sarna podem ser transmitidas aos humanos, por isso, no momento de manipular o seu cão doente, é importantíssimo proteger as mãos com luvas de borracha.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: (Meus Animais)






ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Existe o co-lobo?
06/12/2017 às 17:17:06

Quais doenas podemos transmitir para os ces
05/12/2017 às 21:24:22

Saluki, o co real do Egito
29/11/2017 às 22:22:21

O que um co potencialmente perigoso?
29/11/2017 às 22:10:18


© Canil Garra 2017. Todos os direitos reservados. Webmail

E-mail: contato@canilgarra.com.br

Fale Conosco